quinta-feira, 10 de junho de 2010

Magia DEVASSA



Não foram 2 ou 3 pessoas que me abordaram pra questionar: “Por que você nunca mais falou de cerveja, campanhas e tals?”.

Tudo igual. Campanhas sempre seguindo a mesma linha, as vezes parece ser novidade, daí quando a gente menos espera, está lá, o velho clichê das ações de cerveja. Se eu não gostasse tanto de futebol, cerveja e mulher (não necessariamente nessa ordem), não teria saco pra assistir, quem dirá escrever sobre.

Mas, os Anjos da Cevada ouviram minhas preces.

Foi até engraçado. Minha prima um dia falou:

- Tomei a melhor cerveja do mundo, olha pra mim que você saberá o nome dela, tomei lá no Rio de Janeiro. Sabe qual é, anh?
- Pervertida, disse Eu.

- Quase. DEVASSA!

Desde sempre dei muito valor às “cervas” regionais, me sinto mais importante ao tomá-las, geralmente tem um sabor diferenciado, um rótulo mais legal, os locais onde são vendidas são bem mais aconchegantes, em fim, me trás uma nostalgia que não tem como explicar agora, pois estou em frente ao PC (acreditem), concreto em minha volta, tudo bem que tem café, quando eu falar da STARBUCKS até que vai, tem até uma maquina dessas de datilografia, mas não é essa nostalgia que estou falando.

Estou falando da nostalgia do bom e velho samba, das mesas altas feitas de madeira, do velho moço com um violão de cordas de náilon, trajando branco, com um ar de “preto veio” e patoá no pescoço, mandando sempre uma canção pra mulherada que passa na calçada, mas vendo SEMPRE o mesmo rosto, em todas que lhe dão um sorriso, e quando ele lembra, ele dá mais um gole. Tristeza? Não! Com certeza não, após o gole, o sorriso, o brilho e o olhar abobado ao ajeitar o chapéu. Com um forte dedilhar puxa o refrão, solta a voz, ela dobra a esquina, a música rola solta e todos no mesmo frenesi conclamam o mesmo “pedido final: não deixa o samba morrer, não deixa o samba acabar, o morro foi feito de samba, de samba prá gente sambar”.

Essa DEVASSA tem o poder. Viram, por que só agora conseguir postar algo sobre cerveja?

Tudo isso por que “só” li um artigo sobre uma de suas estratégias de relacionamento, em parceria junto às Lojas FARM no Rio de Janeiro.


“Em 2009, a Devassa, disponibilizou geladeiras com os produtos durante o verão e inspirou a coleção “Coisa Nossa”, que tinha a ver com hábitos brasileiros, como o samba e o futebol. Por essa ligação da cerveja com o futebol, a Devassa volta às Lojas Farm durante a Copa junto com a coleção desenvolvida especialmente para o evento”. Fonte: Mundo do Marketing.
Pra completar, ela vem em 3 versões, Morena, Loira e Ruiva, o que organiza minha lista de preferências citada acima (risos).




[Post ao som de Maria Rita - Não deixe o samba morrer]

3 comentários:

kal's disse...

Devassa é assim, não tem igual, já provei da bem loira, da negra, da sarará, mas A RUIVA é a minha queridinha. tem a índia que ainda não provei e que de fato também deve ser muito boa.

Seu post foi 10!

Roni disse...

Devassa é show... Com o visual da orla de Copacabana então... Valeu Tales, belo texto!

Suzy disse...

Ficou show!

Postar um comentário